Finep-MCTI destina R$ 4,47 milhões para pesquisas no CNPEM contra a Covid 19

A Finep, Financiadora de Inovação e Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações -MCTI acaba de assinar convênio com o Centro Nacional de Pesquisa em Energias e Materiais (CNPEM), no valor de R$ 4,47 milhões, para o desenvolvimento de pesquisas na área de fármacos, além de outras ações de enfrentamento ao novo coronavírus. Com esta operação, a Finep-MCTI inaugura a era digital na empresa, com o primeiro convênio assinado 100% em ambiente virtual.

“A assinatura do convênio com o CNPEM, vinculado ao MCTI, torna-se um marco na transformação digital da Finep-MCTI, sendo resultado de um esforço de implementação de um programa denominado Papel Zero, com foco na digitalização de todos os documentos da empresa”, afirmou o diretor Administrativo da Financiadora, André Godoy. Segundo o executivo, a meta é estruturar todos os trâmites processuais no modo digital dentro e fora da organização, de forma a agilizar os processos e reduzir custos com documentos e arquivos. Com isso, espera-se alçar a empresa para um patamar de eficiência demandado pelos desafios dos novos tempos.

“Infelizmente são tempos difíceis. Estamos atravessando um momento incerto em que a Finep mais do que nunca tem que ser eficiente e ágil para garantir ações que venham assegurar o controle da pandemia do Coronavírus, promover e facilitar a pesquisa no Brasil para tratamento e pesquisa em equipamentos eficazes para a cura dessa doença”, disse o diretor de Inovação da Finep-MCTI, Alberto Dantas. Segundo Dantas, a assinatura digital é uma das respostas da Finep-MCTI nesse esforço para que os nossos processos sejam realizados de modo rápido, sem gastos de papel, sem perdas de tempo em trâmites nos correios e, o mais importante, sendo diligente e rápido. “A Diretoria de Inovação participou ativamente junto com a Diretoria Administrativa para a estruturação desse novo modus operandi da Finep”, complementou o diretor.

Hoje, existem 36 estudos clínicos registrados na base governo, que buscam reposicionar fármacos para o tratamento da Covid 19. Os recursos serão aplicados pelo CNPEM em seis linhas de pesquisa, envolvendo a seleção de fármacos com potencial anti-viral contra a Covid 19, a obtenção de uma linhagem de Sars-Cov-2 isolada de pacientes brasileiros, e ensaios com o vírus em ambiente de biossegurança para produzir e determinar a sua estrutura e proteínas. Por meio de ferramentas avançadas de biologia computacional e inteligência artificial, os cientistas do CNPEM testaram dois mil medicamentos para ver a interação com enzimas que fazem a replicação do vírus. Desse total, cinco foram considerados promissores.

O Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) é uma Organização Social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). É responsável pela gestão dos Laboratórios Nacionais de Luz Síncrotron (LNLS), de Biociências (LNBio), de Biorrenováveis (LNBR) e de Nanotecnologia (LNNano).

Fonte: Finep

WhatsApp chat