Interesse das empresas por IoT aumenta, mas há poucos projetos rodando

Pesquisa da Logicalis mostra que o interesse das empresas por Internet das Coisas (IoT) tem crescido, mas ainda não há muitos processos implantados. Em 2019, o interesse sobre o tema chegava a 42% ante 27% captados em 2016.

A área das empresas que mais debate IoT é a de TI (60%), porém em 65% delas não há projetos nem operações em andamento. Para o diretor de Consulting Services da Logicalis, Yassuki Takano, esses resultados mostram que há uma percepção de que essa tecnologia é complexa e depende de soluções viáveis para extrair valor.

O levantamento mostra também que o benefício mais bem avaliado da IoT está na área de eficiência operacional (19%), enquanto a melhoria da experiência do cliente, que já esteve no topo, caiu para 13% em 2019. Apenas 8% das empresas ouvidas consideram a IoT como diferencial para inovação.

De outro lado, a viabilidade financeira é o maior inibidor para a adoção da IoT pelas empresas, com 38% das manifestações, seguida da resistência a mudanças nas companhias (28%). A falta de parceiros qualificados também foi apontada por 16% dos entrevistados.

Entre as empresas que têm projetos pilotos nessa área, a maior dificuldade diz respeito a falta de conectividade (32%). Já nos processos em andamento, a resistência a mudanças (33%) tem sido o principal entrave.

Outra dificuldade pontada por Takano, mas que não entrou na pesquisa, foi a preocupação com a Lei Geral de Proteção de Dados. “Hoje não pode haver discussões sobre projetos de IoT sem a presença de advogados”, afirmou.

A pesquisa foi realizada com 256 empresas da América Latina, sendo 146 delas do Brasil. Os resultados foram apresentados em live promovida nesta quinta-feira, 28, pela Associação Brasileira de Internet das Coisas (Abinc).

Fonte: Telesíntese

WhatsApp chat