MCTIC lança consulta pública sobre a Política Nacional de Inovação

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) lançou nesta sexta-feira (8) a consulta pública para a Política Nacional de Inovação. O MCTIC vem trabalhando em parceria com o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) para recolher subsídios dos principais atores envolvidos na geração de serviços e produtos inovadores no país. Essas informações foram consolidadas para a criação da consulta pública, que estará disponível para contribuições por 40 dias.

Desde setembro deste ano, tem sido organizadas reuniões de grupos de trabalho que envolveram atores governamentais, representantes de empresas e startups; agentes financeiros; universidades e instituições de Ciência e Tecnologia (ICT); secretarias estaduais, municipais e Fundações de Amparo à Pesquisa (FAP).

Além dos encontros organizados com esses grupos, foram feitas oficinas temáticas com as seguintes instituições: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), MCTIC, Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e Tribunal de Contas da União (TCU). O processo para a construção do documento da Política Nacional de Inovação contou ainda com revisão de literatura, benchmark e um conjunto de entrevistas com atores estratégicos.

O secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC, Paulo Alvim, destaca que a ideia é que a Política Nacional de Inovação reflita um horizonte que compreenda o período de 2020 a 2030, com uma perspectiva de País. “Nós mapeamos um conjunto de informações e estamos construindo um texto base. Essa consulta pública será de grande importância para a proposta de política, em um processo muito intenso de ouvir todos os atores interessados”, afirma.

Para o secretário de Planejamento, Cooperação, Projetos e Controle, Antônio Franciscangelis, inovação é uma base fundamental para o cumprimento da missão do MCTIC, de produzir conhecimento, gerar riquezas e melhorar a qualidade de vida da população. “Temos uma série de desafios e ações que devemos realizar para organizar o ecossistema de inovação no Brasil”, afirma. “A Política Nacional de Inovação vai nos ajudar a coordenar esse processo.”

As contribuições deverão ser realizadas diretamente no documento eletrônico disponível no site do MCTIC, e poderão ser preenchidas ou revisadas no período de 08 de novembro até o dia 18 de dezembro de 2019.

Mais informações e contribuições pelo site: https://ibrasil.mctic.gov.br/consulta

Fonte: MCTIC

Deixe uma resposta

WhatsApp chat