País só vai avançar em competitividade com tecnologia e inovação, diz ministro

O Brasil só vai avançar no ranking de competitividade com tecnologia e inovação, frutos de uma educação e ciência básica de alta qualidade. O alerta foi feito pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, durante a reunião do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CCT) no Palácio do Planalto. O encontro marcou a retomada do CCT, que não se reunia desde junho de 2014. Segundo o ministro, o país ainda não está entre os que lideram os investimentos na área, mas esse cenário pode mudar.
“Podemos melhorar. É evidente que temos condições para isso. Temos a legislação a nosso favor, temos a inteligência, disposição e dedicação dos atores deste Conselho”, disse o ministro. “Não estamos saindo do zero. Temos uma lista de programas de extrema relevância. Mas só vamos melhorar nossa posição no ranking de competitividade com tecnologia e inovação, frutos de uma educação e ciência básica de alta qualidade.”
Para o presidente Michel Temer, a retomada do CCT expressa o compromisso do governo federal com a visão estratégica de que o caminho para o desenvolvimento passa pela ciência e tecnologia. “Os trabalhos deste fórum, certa e seguramente, moldarão os rumos de nossa política em ciência, tecnologia e inovação e, assim, ajudarão a moldar os rumos do próprio país”, disse Temer. “Com atribuições claras, sentido de pragmatismo e abertura ao diálogo, o Conselho reflete o nosso engajamento na consolidação de um Brasil mais forte e mais próspero, afinado com o presente e habilitado a participar da construção de um futuro melhor para todos.”
Durante a reunião, o presidente anunciou a alocação imediata de R$ 1,5 bilhão para quitar restos a pagar do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e confirmou a liberação de recursos a serem utilizados na contratação das 101 propostas selecionadas para o segundo ciclo do programa de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) e na última parcela da Chamada Universal lançada em 2014 pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Temer recordou que já havia estreado no CCT, em encontro em 15 de dezembro de 2011, ainda como vice-presidente da República. “Isso significa que nós poderemos e desejamos fazer uma terceira reunião, onde venhamos a trazer maiores novidades, especialmente aquelas de natureza orçamentária, que é o que costuma ganhar aplauso de toda a comunidade”, previu.
Prestígio
O presidente comentou que, em viagens internacionais e encontros bilaterais ou multilaterais, chefes de Estado e governo sempre abordam, como um dos primeiros tópicos de discussão, “precisamente a ideia de como avançar na ciência, na tecnologia e na inovação”, por meio de acordos de cooperação. Segundo Temer, a estratégia de superação das dificuldades econômicas incorpora um “significativo componente de ciência e tecnologia, sobretudo em um momento no qual nossa prioridade é o crescimento e a geração de postos de trabalho”. Para ele, a área deve “vigorar no topo da agenda nacional”.
“Aplicar em ciência e tecnologia é promover o crescimento do país. Promover o crescimento do país, você faz por meio desses setores que são geradores de avanços industriais, de avanços comerciais, de avanços de serviços tecnológicos e, portanto, geradores de emprego no nosso país. O caminho para o desenvolvimento passa necessariamente por nossa capacidade de inovar em bases sempre mais modernas e sempre mais competitivas.”
Ele elogiou a ênfase do CCT na formação de capital humano para elevar a produtividade e criar empregos de qualidade”. Para o presidente, ao reativar o Conselho, o governo incentiva o “talento científico brasileiro”. A reunião tratou, ainda, do apoio à inovação empresarial, o que pode melhorar a qualidade da inserção do Brasil nas cadeias globais de qualidade.
Em entrevista coletiva após a reunião, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, lembrou que o CCT não se encontrava oficialmente desde 25 de junho de 2014. Ele avaliou a retomada do Conselho como “extremamente positiva”, pela oportunidade de ouvir a manifestação do presidente e suas diretrizes para os próximos dois anos.
Conselho
O presidente da República nomeou na terça-feira (8) 28 membros titulares e suplentes do CCT. O decreto define mandatos de três anos para representantes de entidades de caráter nacional associadas aos setores de ensino e pesquisa e de produtores e usuários de ciência e tecnologia.
Fonte: MCTIC

Deixe uma resposta

WhatsApp Estamos no Whatsapp - 11 99999-5305