Rota 2030: Ferramentarias vão ganhar certificação mundial

A crise derivada do novo Coronavírus foi avassaladora para a indústria automobilística, com gigante queda de vendas de automóveis nos últimos quatro meses, comparativamente com o desempenho verificado em anos anteriores.

Mesmo assim, as ferramentarias estão otimistas. Quem explica é o empresário joinvilense e presidente da Associação Brasileira da Indústria de Ferramentaria (Abinfer), Christian Dihlmann.

O programa Rota 2030 continua avançando com boa velocidade. Foram abertas chamadas públicas, via Fundep,  para projetos de pesquisa e desenvolvimento em quatro eixos:

1 –  Aperfeiçoamento de produtos ou processos aplicados e que resultem em menos custos, menor tempo de produção ou melhoria na qualidade;

2- Renovação de produtos;

3- Desenvolvimento disruptivo para aplicação de ideias e procedimentos inovadores com alcance mundial e,

4 – Consolidação de conhecimentos e boas práticas já existentes no mercado.

As chamadas são para projetos de Institutos de Ciência e Tecnologia (ICT) em parceria com empresas e startups de todo o Brasil, com o objetivo de apoiar e fomentar intercâmbio científico e tecnológico entre grupos de pesquisa e a cadeia automotiva para o desenvolvimento de programas de capacitação técnico-científico-gerencial para elevar a produtividade e competitividade da cadeia nacional de ferramentaria ao patamar mundial.

Dihlmann complementa: – outros projetos serão disparados até o fim do ano; dentre os quais aquele relativo à certificação mundial de ferramentaria. Isso será a base para a projeção internacional do setor de ferramentarias brasileiro.

A Abinfer pretende qualificar e certificar, numa primeira fase, 144 ferramentarias, e,  nas etapas seguintes do Rota 2030, – que vão se desdobrar até 2033 – outras 400 empresas vão ser certificadas.

Fonte: NSC Total

WhatsApp Estamos no Whatsapp - 11 99999-5305