Universidades, empresas e governo se reúnem para fomentar a mobilidade nacional

Aconteceu no dia 09/03, representantes de Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs), empresas do setor automotivo e do Governo se reúnem na UFMG para parcerias e soluções para o futuro da mobilidade nacional. Na programação, as tendências de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para o setor, como carros elétricos e novas fontes de energia serão discutidas.

As sessões contam com a participação do coordenador das indústrias para mobilidade e logística do Ministério da Economia, Ricardo Zomer; do secretário de tecnologias aplicadas do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), brigadeiro Maurício Ribeiro Gonçalves; do presidente da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), Dante Matos; do presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Sérgio Suchodolski; do coordenador do projeto para a consolidação da mobilidade elétrica no Brasil (PROMOB-e), Marcus Regis; do superintendente de estratégia, meio ambiente e inovação da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Lauro Vasconcelos; entre outras autoridades.

As oportunidades do Programa Rota 2030, iniciativa do Governo Federal para o desenvolvimento do setor automotivo, também serão apresentadas tendo em vista a redução de impostos para a indústria automotiva, como a isenção fiscal mínima de 10,2% do valor dispendido em P&D, podendo alcançar a taxa de 15,3%.

Também compõem a programação, abordando como a conexão entre universidade e indústria pode potencializar soluções aderentes às necessidades do setor: a reitora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), prof. ª Sandra Regina Goulart de Almeida; representante da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), João Irineu; e o presidente e o diretor da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), uma das coordenadoras das linhas do Rota2030, prof. Alfredo Gontijo de Oliveira e Martim Ravetti. “A conexão entre ICTs e empresas tem sido amplamente utilizada no mundo contemporâneo, em que as tecnologias estão avançando de forma acelerada, com impactos em toda a sociedade”, ressalta o diretor da Fundep, prof. Martin Ravetti. O encontro será, ainda, ambiente para rodada de conexões.

“A indústria automotiva vive hoje uma revolução tecnológica sem precedentes. Nesta revolução, baseada no conhecimento, a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação são as chaves para a competitividade. Nesse sentido, a política de Programas Prioritários do Programa Rota 2030 tem como um de seus pilares o fomento à interação entre universidades, centros de pesquisa, e empresas do setor, de modo estruturação das competências que levarão à participação ativa da engenharia nacional nos processos de desenvolvimento globais”, diz Ricardo Zomer, do Ministério da Economia.

CHAMADAS DO ROTA 2030 VÃO INVESTIR R$ 21 MILHÕES EM PROJETOS

Na última semana, a Fundep lançou três chamadas públicas do Programa Rota 2030, no âmbito da coordenação da linha V – Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão. As chamadas irão aportar ao todo R$ 21 milhões em projetos que contemplem os eixos temáticos de bioenergia eficiente, condução segura e propulsão alternativa à combustão. A estimativa é que sejam selecionados doze projetos.

Para participar das chamadas, os Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs) devem submeter projetos em parceria com empresas e startups do segmento em todo o território nacional. As submissões de projetos para as três chamadas poderão ser feitas pelo site da Fundep de 9 de março a 6 de abril de 2020.

A previsão é que mais três chamadas sejam lançadas ainda este ano, contemplando outras frentes da linha V do Rota 2030, que conta com a coordenação técnica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual do Ceará (Uece) e Centro Universitário FEI.

“A participação das empresas em conexão com as ICTs é fundamental para fortalecer a aderência das iniciativas com as necessidades do mercado. A expectativa é que a realização dos projetos resulte em pesquisas científicas, soluções tecnológicas, capacitações técnicas e formação de recursos humanos, aumentando, assim, a competitividade do setor automotivo do país”, ressalta Martín Ravetti.

FUNDEP NO ROTA 2030

O Programa Rota 2030 estimula o investimento e o fortalecimento das empresas brasileiras do setor automotivo por meio da redução de impostos e outros benefícios para projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) do setor.

Como coordenadora de duas linhas do Programa – Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão; e Ferramentarias Brasileiras Mais Competitivas –, a Fundep conecta as necessidades da cadeia automotiva nacional com o desenvolvimento de inovações tecnológicas específicas, por meio da gestão de soluções e oportunidades em recursos financeiros, de capital intelectual e de infraestrutura. 

Fonte: Fundep

WhatsApp Estamos no Whatsapp - 11 99999-5305